segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Do you want fucking more?!



Se uma coisa é certa no dia de hoje é que fiquei muito feliz de assistir o dia metal do Rock in Rio ontem, porém, triste por não estar lá em um dos dias mais bacanas do festival. Coisa boa é ler no jornal que este domingo foi um dos dias mais harmoniosos do festival e que o público deu exemplo de bom comportamento (apesar de algumas vaias a uma ou outra celebridade...hehehe. Mas aí ninguém é perfeito também, vai...hehehe).

Quando estive no Rock in Rio em 2001, assisti bem de pertinho o dia do metal e posso assegurar que foi um dos melhores eventos que já presenciei. Demais! Já naquela época, o público (sempre vestido a caráter, de preto, taxas, camisetas de bandas e cabelos compridos) já davam exemplo de civilidade e estavam lá unica e exclusivamente para prestigiar suas bandas preferidas. Um verdadeiro ritual de idolatria! Coisa linda de se ver!



Eu não era uma metaleira de carteirinha e muito menos andava caracterizada a la unhas e batons escuros e com os pulsos e pescoços adornados por spikes (aqueles espinhos pontiagudos usados pela tchurma) de todos os tamanhos e cores. Mas, era simpatizante do som. Já conhecia uma ou outra música sem saber se era Iron ou Angra (sim, aquele bem melódico de vozinha fina) e tinha um certo preconceito enchendo a boca para dizer que achava insuportável essa galera cabeluda que andava com camiseta "preta-russa" das bandas pesadonas. Pois mordi a língua!

Me lembro um dia na escola quando cantarolava uma música que não saía da cabeça e o Felipe (o amigo Moca) me perguntou surpreso: - "Você gosta de Iron Maiden?" e eu: - "Eu??? Tá louco! Nem um pouco!" e ele: - "E por que tá cantando então?". Era "Man of the Edge" que eu embromava sem saber a letra, mas empolgada com o peso da sonoridade. Depois desta, o Moca me emprestou uns cds e quando vi a programação do festival em 2001, não tive a menor dúvida que iria ver aquilo tudo ao vivo no dia 19.


Fiquei mais de dez horas na fila para garantir os ingressos e quer saber? Ficaria mais 10! Foi lindo! Na programação: Sheik Tosado, Pavilhão 9, Queens of the Stone Age, Sepultura, Rob Halford e Iron Maiden. Lembro da minha mãe preocupadíssima com a minha ida neste dia, até porque era praticamente a única menina do grupo (a outra era a Aline que foi super parceira neste dia pesadão!). Tive que ir trajada feito um menininho (bermudão, camiseta, tênis) e sem tostões no bolso. "Guerreiragem"!!! ahahahahahaha

Era água e a golinhos roubados das bebidinhas da galera. Era terra e muita poeira subindo. Unhas e nariz imundos (a tal meleca preta é fato!). Era cansaço e a galera atirada no chão. Fila para o banheiro. Era cheiro de xixi. Mas eu nem tava nem aí! A sensação de entrar na Cidade do Rock é única. É como se a gente passasse por um portal e ali dentro, na realidade paralela, fosse livre para fazer o que der na telha, sem dó, piedade, ou preocupação! É ter 18 anos para sempre!

Ontem assisti todos os shows sentada no sofá. Que dor! Só de ver aquela massa cantando junto, abrindo as rodinhas, com as mãos levantadas fazendo o "chifrinho metaleiro" com o dedo mindinho e o indicador, já me deu um troço por dentro, um bicho carpinteiro! Não sou fã que sabe as letras, que tem os álbuns, que faz mundos e fundos para assistir os shows onde quer que seja, mas é fato que gosto daquele peso todo! Acho incrível as veias saltando e não entendo como eles não arrebentam as cordas vocais. Admiro e curto de verdade! Demais ver aqueles cabeludos, mascarados, whatever!

(Apresentação Sepultura)

Ontem, dia 25, tirei meu chapéu para a apresentação do Sepultura (negão Derik é tudibão! Adoro!) com os Tambours du Bronx (grupo de percussão francês incrível!), no palco Sunset, finalizando magistralmente com o clássico Roots Blood Roots! Lindo, lindo, lindo! Aliás, não entendi o porquê de não tocarem no palco principal (enquanto quem o fazia era o "não diz a que veio" Gloria). Me apavorei com a banda Slipknot! Assisti boquiaberta a apresentação que reuniu máscaras assustadoras, moshs e mais moshs, pirotecnia, baterias voadoras, e toda histeria do público completamente "abduzido" por eles. Incrível! Respeitei demais, demais mesmo!

(Apresentação Slipknot)

A noite fechou com o Metallica que também curto bastante, mas não consegui assistir até o final. Vi grande parte do show e já fiquei feliz em ouvir algumas das minhas preferidas e que me remeteram totalmente a minha adolescência. Coisa linda! E melhor ainda é abrir o jornal de hoje e ver que o dia dos metaleiros foi só elogios: bandas incríveis e extremamente competentes, público fiel e harmonioso fizeram deste dia um dos mais bacanas do festival. Nice!!!

(Metallica subindo ao palco)

Não dou mais este mole de não ter visto de perto, mas já aprendi e no próximo, estarei, não na fila do gargarejo, né? Mas, bem mais pertinho do que desta vez certamente!

Vale demais!!!

Como diria Corey Taylor (vocal do Slipknot), do you want some funcking more?! RÁ!

E segue o som! Beijo povo!

ps: Fotos: http://www.flickr.com/photos/rockinrio
ps2: Alguém com ingressos para o dia 02?! Tô querendo!



sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Eu não vou, mas queria! FATO!




Ah, tá bem, gente...eu sei! Não é a mesma coisa, o conceito é outro, tem artistas para todos os gostos e desgostos, é uma FACADA monetária, é longe, é uma...como diria meu pai, uma indiada para chegar até lá, paga-se caro para comer, para beber mais ainda, é uma multidão, imaginem as filas dos banheiros...imaginem os banheiros!!! A volta deve ser pior ainda, calcula o trânsito! Mas não me interessa! Eu queria muito estar lá, como em 2001 que prestigiei 5 dias de festival (13,14,19,20 e 21) e posso garantir que foi um dos poucos lugares que eu me arrepiava de estar lá! A dor é ter que assistir pela TV! Mas, é a vida! Quem for, aproveite muito e se joga porque vale muito a pena! Bom som!

Segue a programação do festival:
(Fonte: G1)










Para aqueles que, assim como eu, vão ficar na saudade e na vontade (a não ser que Papai do Céu envie de brinde!), vale conferir os links dos melhores shows do evento em 2001! Assisti aqui o link da apresentação do Iron Maiden e me arrepiei inteirinha! Eu tava lá! Um dos melhores shows da minha vida! Que energia, meldels!!! Olha essa gente toda cantando!
Segue o link para quem quiser espiar! Enjoy it!

http://www.youtube.com/watch?v=28GaKoCuobU


Hasta, meu Brasil! Bon voyage para onde quer que seja! RÁ!

PS: Querendo doar seu ingresso ou fazer uma boa ação para com o próximo, tamos aí na atividade! Papai do Céu abençoa! Certamente! ;)














quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Devorando Miles!



Os passeios pelo Centro do Rio sempre valem a pena e acabam durando um dia inteirinho. Tem tanta coisa bacana para ver! Dos prédios históricos ao vai e vem de gente que não pára na Uruguaiana, camelódromo e no Saara. Exposições incríveis no Centro Cultural Banco do Brasil, no Centro Cultural dos Correios, no Museu Nacional de Belas Artes, a arquitetura do Palácio Tiradentes, do Paço Imperial, do Theatro Municipal (que passou por uma enorme reforma e hoje é um dos patrimônios mais bonitos da cidade), a riqueza da Biblioteca Nacional e a beleza da Igreja da Candelária, são alguns dos lugares de parada obrigatória de cariocas e visitantes da cidade. É imperdível e incrível conseguir perceber em cada parede, em cada objeto, tantos e tantos anos de história. Recomendo demais!


Devo confessar que me apaixonei em especial por uma exposição que assisti no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), um dos lugares que eu mais gosto nesta cidade! É um carinho especial e particular! Lá eu pude assistir duas vezes a exposição "Queremos Miles - Miles Davis, a lenda do Jazz", que conta toda trajetória de um dos maiores jazzistas americanos, através de histórias, vídeos e objetos pessoais. Ao longo de toda exposição, somos teletransportados para cada período da história de Miles acompanhado de uma incrível trilha sonora escolhida de acordo com cada momento.



"Queremos Miles - Miles Davis, a lenda do Jazz" ocupa todo primeiro andar do CCBB, o que faz com que o visitante faça um verdadeiro passeio por toda história de artista. A curadoria é de Vicent Bessières e o horário de visitação é de terça a domingo, de 09h às 21h, no período de 02 de agosto a 28 de setembro. E uma super notícia: A entrada é franca!


Não dá para perder, povo! Espia as informações e corre para conferir!


Informações
Data:De 2 de agosto a 28 de setembroClassificação:
Horário:Terça a domingo, das 9h às 21h
Local:Térreo e 1º andar | Rua Primeiro de Março, 66 - Centro
Bilheteria:Terça a domingo, das 9h às 21h | Telefone: (21) 3808-2020
Ingressos:Entrada Franca

Beijo e eu sigo dizendo! RÁ!

Red Hot Chili Peppers na sequencia! Delíciaaa!!!



quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Queremos Miles





Próxima atualização: Queremos Miles

Exposição que acontece de 02 de agosto a 28 de setembro no Centro Cultural Banco do Brasil.

Na sequencia!


segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Posto 9, nem muito aqui e nem muito lá!


video

Semana passada cheguei a terrinha, fugindo do frio e correndo para os braços da family, para o mimo dos amigos e para os lugares mais charmosos e deliciosos que esta terra oferece. Hello, Hell de Janeiro, caldeirão, purgatório, terra linda de morrer!

Uma semana de praia, posto 9, nem muito aqui, nem muito lá. Muito sol, banho de mar, temperatura incrível, mistura sensacional de mergulho refrescante e calor do sol aconchegante. Cabelo molhado, sal, areia, ventinho fresco na beira do mar.

Mate com limão, côco gelado, biscoito Globo, sanduíche natural, do Tatuí é um dos melhores - frango, milho e azeitona, delicioso! Árabes e mais árabes bronzeados, negros, loiros, nordestinos vendendo esfihas e quibes, de ricota com espinafre, de salsinha com azeitona e de tudo que se pode incrementar, modificar e abrasileirar, como eles mesmos dizem, aquela delícia árabe.

E a grande mistura segue...é o biscoito da vovó, o mousse de maracujá, brigadeiro e cupuaçú que é o melhor, é o melhor, é o melhor mousse da praia, segundo o próprio vendedor que oferece sua guloseima geladinha bem a cara do verão. E tem picolé Itália, sucolé de frutas, tem abacaxi cortado na hora e açaí com mel e granola sendo anunciado por toda praia via megafone. Ah! O cheirinho do queijo coalho na brasa a gente sente de longe...hummmmmmmm!

Cangas, biquínis, saídas de praia, bolsas, colares, brincos e anéis, além das faixas de cabelo, chapéus, óculos e tatuagens...de henna! Tem de tudo, tudo tem! Cerveja, caipira, caipivodka! De lima, limão, tangerina e maracujá tem também. Cadeira, guarda sol e chuveiro também tem!

Tem saradão, tiozinho, tiozão, tem surfista, salva vida, o solitário com seu cão. A boazuda, a barriguda, a um pouco rechonchuda, bronzeada, a sarada, branca azeda, loira, negra e japonesa.
Criança, bebê, cachorro, família, mãe, vó, tia. Casal de namorado, casal casado, casal de todo jeito tem.

Frescobol na areia, altinha, vôlei, gente caminhando, gente lendo, correndo, mergulhando, namorando, cochilando sentadinho ou de cantinho no boldinho tem também. Tem o vento inesperado que chega, leva o sol, levanta a areia, hora de dar tchau. Amanhã o sol segue brilhando no posto 9, nem muito aqui, nem muito lá! É ali, olha lá!


Temporada da Carioca na sua terrinha merece atualizações! A próxima vem na sequencia!

Hasta povo e acompanhe porque vale! A Carioca que disse! ;)


terça-feira, 10 de maio de 2011

Transe, som e cor!




Coisa boa é quando a gente não espera e sai tudo ao contrário fazendo a gente se sentir feliz!

Esta sensação vire e mexe acontece e sai tudo melhor que o planejado. Foi tudo mais ou menos assim. Muito trabalho, correria, prazos, mais prazos, cansaço no corpo, estafa da mente, vontade de sopa, sofá e cama. E o plano? Sopa, sofá e cama!

18h30: Fim do dia, saí a caminhar. Mudei o rumo.

Acabei na primeira fila do Sete ao Entardecer assistindo a gurizada boa da Canastra Suja. Presente que foi! Tudo que eu precisava! Cantei alto e com vontade, tudo de cabo a rabo, do início ao fim. Fechei os olhos. Fui lá longe com a melodia. Som perfeito, sem ruído. Volume máximo. Sensação incrível!

Gosto de ver como é tudo cantado. Com vontade, com calor. É quente. Funciona! Olhos fechados. Reparem! Instrospecção, devaneio, sintonia. Tudo casando, se encaixando, tudo fluindo. Lindo! Esqueci do cansaço, os projetos ficaram de lado, ali era eu. Eu comigo. Eu dizendo. Eu repetindo. Eu colocando prá fora todos os meus grilos, bichos, preocupações e tudo mais que estava afim! Cantar, só cantar, dizer prá si mesma. Reconhecer cada instrumento, individualmente, em conjunto. Saber o que vem em seguida, parar ali, ouvir, curtir. Sorrir! Uma letra, um sorriso, uma felicidade boa de sentir. Simples assim...

Escuta! Tá tudo ali o que a gente quer dizer, o que se quer sentir. Tudo dito, escrito, cantado, tocado. Identificação plena, consciente e total. Entrega! Aplaudo de pé sempre! Tive que dizer o quanto fiquei feliz da vida. Vontade de sair por aí, sem se importar, sem se preocupar, a falar. Sair a viver! Pode crer! hahaha Demais, Canastra!

Parabéns, meus amigos! Todos queridos! Todos talentosos!

Recomendo a quem quiser possa: www.canastrasuja.com


Enjoy! A Carioca voltou a dizer, anota aí!

Boa noite boa!

(Foto: Ricardo Rochedo)



quinta-feira, 7 de abril de 2011

HOJE, DIA DO JORNALISTA!

Retomando...




Não tinha como não escrever um pouco sobre a importância do dia de hoje. Dia 07 de abril, dia do jornalista. Só aqueles que vivem a correria do dia-a-dia, os altos e baixos, as idas e vindas do dia-a-dia, aqueles que estão no lugar certo e na hora certa, sob a pressão dos dead lines, sabem o que é vestir a camisa de Jornalista!


Paixão minha de miúda, grande sonho de trabalhar em jornal. Vontade de escrever para o povo ler, para o mundo ler. Medo das câmeras - culpa de uma timidez entranhada em algum cantinho bem escondido dentro de mim. Fascinação pelo que acontece por trás das câmeras. Bastidores! PRODUÇÃO! Olho na notícia, apuração, time, pernas para que te quero! Não tem entrevistado? Te vira! Corre atrás! Aconteceu, é notícia. COMPROMISSO! Passagem pelas assessorias de imprensa, responder por, zelar pela imagem, representar pessoas, empresas, instituições. RESPONSABILIDADE! Novidade! A palavra de ordem é experimentar! Notícias transmitidas nas ondas do ar. Sem gaguejar, impostar a voz, transmitir ao vivo. VERACIDADE! Notebooks, redes sociais, blogs, diagramação, layout, configurações, atualizações, conectividade, network valioso. Mundo. MODERNIDADE! Tudo acontecendo, tudo girando em torno do fato, do que é real, da verdade nua e crua, correria de um lado para o outro. Vida de Jornalista é assim. Corrida atrás do TEMPO!


Mas nada disso funciona, nada disso é real, nada disso acontece se não for feito com muito AMOR! Tem que suar a camisa, companheiros!


Jornalismo é profissão paixão. Jornalista vive de EMOÇÃO!


Parabéns aos meus amigos, aos companheiros de profissão e todos aqueles que sentem ainda o friozinho na barriga quando têm um furo de reportagem em mãos!


Viva!


\0/

Aonde é que a gente vai parar?


Eu ia começar a escrever por aqui de uma forma diferente...

Tava feliz ao descobrir que hoje, 07 de abril, é dia do Jornalista! Mandei e-mail para as amigas e companheiras de profissão e de correria, me empolguei mais ainda com os trabalhos que tinha a fazer durante o dia, resolvi retomar o blog, que andava desatualizado, com um texto animado e cheio de amor pela minha profissão cheia de altos e baixos, idas e vindas, mas que não tem igual.

Mas durante o dia, fiquei sabendo da tragédia que mais uma vez aconteceu na minha cidade. O Rio foi palco novamente de cenas de terror, de uma demonstração gratuita do caos que se instaurou nas cidades e no cotidiano das pessoas. A calamidade ocorrida numa escola pública carioca que tirou a vida de 12 pessoas (13 contando a do infeliz), deixou mais nem sei quantos feridos gravemente e parou o Brasil com a tamanha sensação de perplexidade que eu compartilho também neste momento.

Isso tudo me faz perguntar: aonde é que a gente vai parar? Aonde estão os valores das pessoas? Pessoas? Será que assim podem ser chamadas?

Uma criatura que consegue atirar a sangue frio em crianças. Crianças que estavam onde podiam se sentir mais seguras, na escola! Crianças que não tinham relação alguma com qualquer drama, problema ou loucura que esse psicopata vivia. Crianças que estavam estudando, que tinham sonhos, que tinham pai, mãe, família, amigos. Crianças que eram apenas crianças, que eram os filhos exemplares, os netos queridos, os melhores amigos de outras crianças. Enfim.

Situação sem resposta que só faz deixar a gente com o coração apertado e fazendo a gente se sentir bem miudinha, com o coração apertaaaaaaado, com um nó na garganta e uma sensação de impotência que faz a gente querer gritar! Nem sei mais o que dizer...tô triste!

Muitas e muitas orações pelas vítimas e suas famílias! Mais AMOR para este mundo!

Sem mais...



quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Toca o disco inteiro aí!


Salve, salve comunidade!

Se liga no recado bacana da Satolep Circus! Vem coisa muito boa por aí!!!


"Para um fevereiro sem carnaval, a Satolep Circus programa-se para finalmente entrar em 2011. A programação do o mês começa dia 12/02 com a segunda edição do projeto Toca o disco inteiro aí! Para essa edição contamos com a presença da Divergência, desfilando elegância ao reproduzir o MTV Unplugged Oasis.

Gravado em 1996, no Royal Festival Hall, em Londres, o MTV Unplugged Oasis é um álbum sui generis e com a assinatura clássica da mais controversa banda do Britpop. No final da maratona de ensaios para a gravação do álbum, o vocalista Liam Gallagher passou a se queixar da voz e simplesmente resolveu não cantar no acústico. Noel Gallagher, então, assumiu os vocais e cantou as 12 músicas que compõem o setlist do álbum. Sendo assistido por Liam, que estava na platéia, acompanhado da velha e boa combinação: cigarettes & alcohol.

Formada pelos jaguarenses Luis Fernando Scarano, Hugo Alvez, Alinson Alaniz e Adriano John, a Divergência tem se firmado no cenário pelotense nos últimos anos e prepara o lançamento do seu primeiro álbum para 2011.

Após o show, Stefano Rosa (Farenait) e Teco Barbachan (Canastra Suja) vão apresentar o seu repertório, prometendo uma loucura programada para o devaneio coletivo".

Texto retirado do blog: http://www.satolepcircus.blogspot.com/

serviço:

local: Cervejaria Santa Martha

ingresso: quem colocar o nome na lista paga R$7 até a meia noite.

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Por isso, quem estiver por Pelotinhas no dia 12 (sábado) não pode perder este projeto massa e resultado do trabalho e da correria muito louca de sempre de vários amigos e, em especial, do nosso mano Manoval! Já disse para ele e sem mais firulas, mas é por causa de caras assim que o meio cultural, o under, o street têm tido mais visibilidade, mais apoio e principalmente, tem sido visto com um olhar diferente!

Valeu mano!

Recado tá dado, falei, tá falado! A Carioca que tá dizendo! Pinta lá!

Beijo! Inté!

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Tão bom é ser um pouco Peter


Pois então...

2011 está aí e eu tive uma vontade que veio assim, do nada, de colocar a mão na massa e expressar um tanto de coisas que passa aqui dentro da minha cabeça. Paranóia, viagem, devaneio, vai saber... O que sei é que está aqui dentro e com um vontade danada de ficar.

Ano novo sempre entra trazendo um misto de sensações. Tanta gente prometendo coisas, colocando metas, pedindo graças e mostrando uma disposição incrível de alcançar objetivos. Para muitos, é a época em que tudo pode acontecer e ainda se tem todo o ano pela frente para errar, acertar, errar de novo e consertar.

Não sabia bem como explicar. Até que, conversando com uma amiga, chegamos a uma conclusão. Está circulando por ai, ou melhor, por aqui, uma síndrome de Peter Pan. Isso mesmo! Aquele guri que passa tempo, passa ano, passa vida e ele segue guri. Segue brincando, segue faceiro, segue guri. E eu me sinto um pouquinho assim. Vai entender...

Acaba um ano, outro entra, mais um ano de vida, mais responsabilidade, mais trabalho a fazer, mais compromissos a cumprir, mas há também uma enorme vontade de apenas viver. Um sentimento, uma vontade de gritar: Não sou gente grandeeeee! É tão difícil entender? Uma vontade que o tempo pare e que só se viva o que é bom! Saudade que dá dos tempos de férias escolares, que era justamente quando tudo parava e só se tinha tempo para ser feliz! A ordem era apenas esta!

Coisa bem louca tentar falar sobre isso, ainda mais por estar escrevendo isso tudo aqui no blog, num espaço que divido com vocês. Mas é assim, de repente e por um certo momento, esqueci de crescer! É um sentimento tão bom! Mantem o coração tão vivo, tão pulsante! VIBRA que só ele! Sem querer dizer que as obrigações, as preocupações, a rotina tenha que ser deixada de lado (longe de mim). Se fosse assim, ser Peter Pan não teria tanta graça. Mas,vale dizer para deixar que esse guri faça um pouco parte de você. Que ele esteja sempre alerta!

Acho que mantendo ele vivo a gente torna tudo mais leve, menos dolorido ou bem menos complicado! Vai dizer que não era bom passar as férias na vó comendo um monte de coisa boa, ou viajando para a praia sem hora para fazer nada, ou passar a tarde comendo trakinas e espiando a sessão da tarde depois do banho tomado, ou correr na rua e ficar com os pés imundos, todo suado, mas incansável para o pique que vinha a seguir, ou passar uns dias num lugar totalmente diferente daonde você morava (no meu caso, quando saía do caos do RJ e passava um tempo na fazenda com os primos), enfim...reviver este momento, nem que seja na cabeça e no coração, é ser um pouco Peter Pan!

Neste início de ano, saí de Pelotas, viajei (aqui pertinho, mas viajei) e como, como me diverti. Fui um pouco Peter Pan (demais até!). Deixei de lado a Carioca gente grande e fui Peter Pan! Coisa boa! Coisa que dá vontade de ser sempre! Mas a gente sabe que não é assim, que a vida está aí e que a gente cresce (humpf!)! Mas, tão bom é quando podemos deixar tudo um pouquinho de lado e voltar a sentir a sensação das férias escolares, sentir o cheiro de verão divertido no ar! O ideal é encontrar o equilíbrio de tudo e poder ser aquele cara gente grande meio Peter...mas quando não dá, bom mesmo é dar uma fugidinha e se deixar ser! Faz bem para a saúde, faz bem para a alma! Eu recomendo!

E tu, já foi um pouco Peter este ano?

Hasta la Terra do Nunca, babies! Porque um pouco de devaneio é sempre bom!

;)


Até a próxima!